Pular para o conteúdo

Crítica a tabloide, livro de Nobel alemão ecoa ambiente atual de fake news | Folha de S. Paulo

26 26-02:00 fevereiro 26-02:00 2019

Romance de Heinrich Böll com maior repercussão, ‘A Honra Perdida de Katharina Blum’ (1974) é reeditado no Brasil

GUILHERME MAGALHÃES

A atmosfera de medo que reinava na Alemanha Ocidental da década de 1970 colocou os alemães diante do seu maior teste como sociedade desde o regime nazista.

Corriam os ataques a bomba e sequestros do grupo terrorista RAF (Fração do Exército Vermelho, na sigla em alemão), também conhecido como Grupo Baader-Meinhof.

Para combatê-los, o governo social-democrata de Willy Brandt (1969-74) apelou para métodos controversos como grampeamento indiscriminado de telefones e encarceramentos sem julgamento.
Acusações sem evidências reverberavam na imprensa marrom, com destaque para o tabloide Bild, ainda hoje o mais vendido na Europa.

“Se, em descrições de certas práticas jornalísticas, surgirem semelhanças com as do jornal Bild, isso não se deu por acaso ou premeditação; foi, isso sim, inevitável”, diz Heinrich Böll pouco antes de dar início à narrativa de “A Honra Perdida de Katharina Blum”.

Fora de catálogo há quatro décadas no Brasil, o breve romance publicado em 1974 é agora reeditado pela Carambaia. Nele, a jovem protagonista do título passa a ser investigada após se envolver com um suspeito de terrorismo.

Pior do que a polícia será o assédio do tabloide chamado Jornal na trama —uma clara sátira do Bild—, que conduz uma devassa na vida privada de Katharina, fazendo uso de informações falsas e entrevistas distorcidas. A narrativa se desenrola com ritmo de thriller e tintas carregadas da ironia de Böll, que se viu, ele próprio, alvo do Bild.

Em janeiro de 1972, o escritor, em artigo na Der Spiegel, principal revista semanal alemã, criticou a cobertura leviana feita pelo tabloide. O texto foi reação a uma manchete do Bild do mês anterior: “O bando Baader-Meinhof continua matando”, referindo-se a um roubo a banco no qual não havia evidências de ligação com o grupo.

Böll foi acusado de ser mentor intelectual dos extremistas. Terminou o mesmo ano laureado com o Nobel de Literatura —prêmio que, segundo a imprensa ultraconservadora, era dado apenas a radicais esquerdistas.

A publicação de “A Honra Perdida”, dois anos depois, reafirmou a imagem de Böll como “consciência da nação”, “por sua sensibilidade humana e forma direta de se manifestar na esfera pública alemã sobre os problemas no próprio país e no mundo”, afirma à Folha Paulo Soethe, professor da Universidade Federal do Paraná especialista em literatura alemã e autor do posfácio desta reedição.

Com o romance, avalia Soethe, “Böll lançou mão de uma arma de legítima defesa, desferiu uma bordoada em seus detratores e os pôs para correr. Junto à opinião pública alemã e mundial, ele venceu o conflito com o jornal Bild e com as forças ultraconservadoras de seu país”.

A adaptação para o cinema, dirigida em 1975 por Volker Schlöndorff e Margarethe von Trotta, ajudou a ampliar a repercussão do livro.

IMG_0861.JPG

Conhecido por sua atuação política no Partido Social-Democrata e depois no Partido Verde, o escritor soube como poucos descrever a psique alemã do pós-guerra. Exemplares são os romances “Pontos de Vista de um Palhaço” (1963) e “O Anjo Silencioso”, escrito no final da década de 1940, mas publicado apenas em 1992, sete anos após a morte de Böll. Ambos foram publicados no Brasil pela Estação Liberdade.

Para Soethe, “A Honra Perdida” veio em boa hora, “dada a premência de sua questão central também no contexto brasileiro contemporâneo”.

“O grito de protesto de Böll contra a imprensa marrom na Alemanha, a qual o difamava naquele momento por manifestações suas em favor de que acusados de terrorismo fossem tratados como cidadãos de um Estado de Direito, era também um grito contra a banalização da atividade jornalística.”

A HONRA PERDIDA DE KATHARINA BLUM
Preço R$ 55,90 (136 págs.)
Autor Heinrich Böll
Editora Carambaia
Tradução Sibele Paulino

FSP 26.2.2019

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: